Noticias

quarta-feira, 5 de junho de 2013

alepe

Oposição cobra responsabilidade do Estado no problema dos prédios tipo caixão



A interdição dos prédios do Conjunto Habitacional Eldorado, localizado no Arruda, na Zona Norte do Recife, por causa do alto risco de desabamento, foi motivo do discurso desta terça-feira (4) da deputada Terezinha Nunes (PSDB), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A parlamentar cobrou responsabilidades do Governo do Estado no projeto de recuperação e restauração dos prédios tipo caixão ameaçados de desabamento e dos que já desabaram.

Segundo a deputada, o atual Secretário das Cidades não tem se manifestado sobre o episódio e não está honrando o termo de cooperação técnica firmado entre a Caixa Econômica e as prefeituras do Recife, Camaragibe, Olinda, Jaboatão e Paulista, assinado em 201, que previa o restauro, reconstrução e auxílio moradia.

“É uma falta de responsabilidade o que está sendo feito com esses moradores, além de terem perdidos suas casas ainda vivem com o descaso do pooder público. O Governo tem que assumir o compromisso firmado”, cobrou .  

Segundo ela a rotina de sofrimento dos moradores de prédios-caixão na Região Metropolitana do Recife é antiga e não é possível que o Estado ainda conviva com tragédia dessa magnitude que já causou a morte de 12 pessoas vítimas de desabamentos e deixou dezenas delas sem ter onde morar.

Em 2011, Governo assinou Termo de Cooperação Técnica para a recuperação de 340 prédios-caixão já interditados ou que apresentam alto risco de desabamento. O investimento seria da ordem de R$ 370,6, sendo que partes dos recursos viriam do Governo Federal, com contribuição do Estado, das prefeituras e da Caixa Econômica. O montante estaria disponível no Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), operacionalizado pela Caixa.  Mas até agora não se tem informações de como esses recursos estão sendo aplicados.
Postado por Gabriela López / http://sargentoricardo.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário